Se você vem a São Paulo para a Copa do Mundo…

Com cerca de 19 milhões de habitantes em sua área metropolitana, Sampa, como carinhosamente chamamos esta cidade, é o centro financeiro da América Latina e a maior cidade do hemisfério sul. Acabou de completar 460 aninhos no dia 25 de janeiro passado, e está se preparando para um futuro radiante. Dê uma olhada no meu painel do Pinterest em homenagem ao aniversário de São Paulo (http://www.pinterest.com/jorgesette/são-paulo-460/ ).

Uma das 12 cidades brasileiras escolhidas para sediar os jogos da Copa do Mundo, a partir do próximo 13 de junho, Sampa está esperando um grande número de turistas, tanto de outras cidades brasileiras como do resto do mundo. Estaremos no nosso inverno, com temperaturas mínimas de 10 graus Celsius e tempo seco. É verdade, não temos as belezas naturais do Rio, e nunca fomos a capital do país, mas se você quer uma experiência de brasilidade total, em toda sua miscigenação e cosmopolitismo;  se busca intensa atividade cultural, vida noturna  para todos os gostos e idades,  ou disfrutar da melhor gastronomia do Brasil, este é o lugar para visitar. Welcome!

Em qualquer guia turístico impresso ou online você encontrará centenas de opções de passeios, programas noturnos, museus e lugares para fazer compras. No entanto, neste post você está tendo uma oportunidade única de ler a respeito de 4 dos programas locais que típicos paulistanos como eu fazem no dia a dia, e nos fins de semana. Não se trata de armadilhas para turistas!

Vila Madalena

Vamos começar pelo meu bairro, a Vila Madalena, um dos mais boêmios da cidade, conhecido como o SOHO brasileiro, pela quantidade de galerias de arte, boutiques, bistrôs, cafés, sorveterias, barzinhos e padarias (uma instituição tipicamente paulista) dispersas nas suas colinas arborizadas. Sim, há muito verde em Sampa. É um mito dizer que só temos cinzento e concreto. Intriga de carioca!

Diz a lenda que a quantidade de botecos e bares na Rua Mourato Coelho, uma das principais do bairro,  é tamanha, que, se um desavisado bebedor decidir tomar um único copo de cerveja em cada um deles, entrará em coma alcoólico antes de chegar ao final da rua.  Já, para reforçar a energia do turista que se aventurar a subir e descer nossas ladeiras, recomendo o açaí na tigela da padaria VILA GRANO, que pode ser saboreado a qualquer hora do dia e da noite (aberta 24 horas, 7 dias na semana!)

foto

Vila Madalena. Clique para ver a foto ampliada.

Avenida Paulista e imediações

Passemos agora à Avenida Paulista, que, com seus 2.8 km de comprimento,  é o centro financeiro da capital. A Paulista é também onde tudo acontece: incluindo as mais diversas manifestações  e protestos políticos, celebrações de final de campeonato de futebol, e a maior parada gay do mundo. Com um calçadão generoso para pedestres, e uma faixa de ciclovia aos domingos, a avenida Paulista é o que temos de mais semelhante a Ipanema (sem o mar e o deslumbrante por do sol visto do Arpoador. Ok, dou o braço a torcer aos cariocas, desta vez).  A Paulista liga o bairro do Paraíso à avenida Consolação (e a piada é que sempre há um consolo se não se chega ao paraíso).  Bem há quem diga que ela só termina na Rua Minas Gerais, depois da Angélica!

O mundo, em toda a sua diversidade, cores e gêneros perambula despreocupadamente pela avenida nos fins de semana, em contraste com os paletós  que caminham apressadamente em direção aos inúmeros escritórios, bancos, hospitais e consulados da região de segunda-feira a sexta.  Uma média de 1.5 milhões de pessoas circulam na Paulista por dia. É também na região da Paulista que temos praticamente os únicos cinemas de rua da cidade (em oposicão aos de shopping centers), com seu charme e poesia. A boa notícia é que um dos mais tradicionais, fechado há cerca de 3 anos, vai reabrir agora: o CINE BELAS ARTES, na esquina da Paulista com a Av. Consolação.

IMG_2176

Avenida Paulista

A Livraria Cultura

Há muitas filiais desta livraria na cidade, e até em outras partes do Brasil também. Mas, para mim, a que se situa no interior do Conjunto Nacional (com duas lojas, e ainda abrigando um disputado coffee shop, um cinema e um teatro) é o centro intelectual de Sampa. O lugar tem uma vibração e atmosfera únicas, bem especiais, com gente entrando e saindo das suas amplas instalações todos os dias da semana. Temo pelo seu futuro, baseando-me no fechamento de grandes livrarias no mundo todo (o fechamento que mais me traumatizou até agora foi o da Borders, nos EUA, que eu adorava).  Mas acho que  o pessoal da Livraria  Cultura está no caminho certo, já começando a transformar o lugar num ponto de encontro cultural, e num imenso showroom para futuras vendas a partir do seu próprio leitor eletrônico, o KOBO.

A Pinacoteca do Estado, Estação da Luz e Museu da Língua Portuguesa

Situada no agradável Parque da Luz, a Pinacoteca é o mais antigo museu de Sampa e um dos mais famosos museus brasileiros, com um acervo da mais de 8000 obras, a maioria de artistas brasileiros dos séculos XIX e XX. O  prédio do museu em si já vale uma visita, pela magnificência de sua arquitetura. E se houver tempo, aproveite a oportunidade para ver obras de Di Cavalcanti, Almeida Junior, Anita Mafaltti, Tarsila do Amaral, etc.  Da porta do museu, pode-se também admirar o deslumbrante prédio da Estação ferroviária da Luz (que também acede a uma linha de metrô, para sua conveniência)  e, se cruzar a avenida, terá acesso ao Museu da Língua Portuguesa, que  promove de forma muito criativa  e interessante a língua nacional.

IMG_1699

Estação da Luz

E por falar na língua portuguesa, se você não é brasileiro, não esqueça de aprender algumas expressões e palavras essenciais como preparação para sua visita ao Brasil durante o mundial de futebol. O inglês, ou qualquer outra língua estrangeira, é muito pouco falado no Brasil. Estima-se que menos de 3% da população seja fluente no inglês.  Acabamos de ler nos jornais, por exemplo, que alunos universitários enviados ao exterior para um programa de iniciação científica subsidiado pelo governo, chamado CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, correm o risco de voltar ao Brasil,  pois seu nível linguístico em inglês (mesmo depois de seis meses no exterior) não os qualifica para aceite pelas universidades que participam do programa.  Por isso, mãos à obra, você ainda tem alguns meses para praticar seu português.

Por hoje é só.

Au revoir

Jorge Sette.

Advertisements

4 thoughts on “Se você vem a São Paulo para a Copa do Mundo…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s